Alimentos bons e baratos: 6 opções para adicionar à lista de compras

Confira as dicas de uma nutricionista e melhore a sua alimentação sem sacrificar o bolso
por Thieny Molthini29/07/2020

Comer bem não precisa ser difícil e, muito menos, pesar no bolso. Conversamos com uma nutricionista e separamos 6 alimentos bons e baratos para você incluir à sua rotina e ter uma alimentação mais saudável e nutritiva.

6 alimentos bons e baratos

Abaixo, você confere a lista de alimentos bons e baratos que a nutricionista do Smart Nutri (aplicativo com consulta online e chat com especialistas) Karina Costa preparou.

1. Alface

alimentos bons e baratos _ alface
Foto: Shutterstock

“A alface tem poucas calorias, é rica em fibras, ajudando no bom funcionamento do intestino, e tem efeito calmante no organismo”, explica a nutricionista.

Além de ser fácil de encontrar, é excelente para o almoço, jantar e lanches intermediários, sendo uma ótima opção para compor sanduíches naturais.

Na hora de escolher, prefira os maços com folhas inteiras, sem áreas escuras e com aspecto fresco.

2. Banana

alimentos bons e baratos _ banana
Foto: Shutterstock

“A banana é rica em vitaminas do complexo B, ajudando a dar energia e sendo benéfica para o sistema nervoso. No mais, é fonte de potássio, mineral importante para a prevenção de cãibras”, conta Karina.

Por ser muito versátil, pode ser consumida pura, com pasta de amendoim, algum cereal (como aveia, linhaça e chia) ou, ainda, compondo vitaminas, smoothies e outras receitas. “Você também pode fazer uma panqueca de banana ou usar em receitas de bolos integrais”, acrescenta.

Consuma no café da manhã, como lanche intermediário ou sobremesa.

Na hora de escolher, fique de olho nas suas cascas: quanto mais manchinhas pretas, mais madura ela está. Evite também bananas com cascas rachadas.

3. Feijão

alimentos bons e baratos _ feijão
Foto: Shutterstock

Nosso terceiro alimento bom e barato é rico em ferro, responsável por prevenir doenças como a anemia, além de conter uma pequena quantidade de proteína vegetal.

“Como temos uma diversidade grande de feijões, eles podem ser combinados com uma fonte de carboidrato (arroz, por exemplo) ou saladas frias”, sugere a especialista.

Quer ler mais conteúdos como este?

Como fazer bolo de chocolate sem farinha
Nutricionista: 5 motivos para agendar uma consulta online
Receitas de sopas e caldos para esquentar o inverno

4. Ovo

para incluir na rotina_
ovos
Foto: Shutterstock

“O ovo é rico em proteína, além de conter boa quantidade de biotina, que é responsável pela saúde da pele, unhas e cabelos. Sua gema também é fonte de colina, vitamina essencial para a memória”, aponta Karina.

Consuma no almoço e no jantar. Mas também considere como opção de pós-treino. “Por ser rico em proteína, ajuda na recuperação muscular”, explica.

Na hora de escolher, observe a casca do ovo: não compre se houver rachaduras, perfurações ou se a sua cor não for uniforme.

5. Sardinha

alimentos bons e baratos_sardinha
Foto: Shutterstock

Fonte de proteína, a sardinha é o quinto alimento bom e barato listado pela Karina. “Por ser rica em ômega 3 (gordura boa que ajuda na saúde cardiovascular) e conter boa quantidade de coenzima Q10, ela beneficia o desempenho físico e previne o envelhecimento precoce das células.”

Na hora da compra, a melhor opção é a sardinha in natura, encontrada nas peixarias. Se optar pela versão enlatada, dê preferência para as que são armazenadas em óleo.

Se for in natura, a sugestão da nutricionista é fazer uma sardinha escabeche (uma espécie de refogado). Caso opte pela sardinha enlatada, você pode aproveitar em patês caseiros, lanches naturais e tortas. “Quando for consumir, descarte o óleo, coloque em uma peneira e passe em água corrente. Dessa forma, você diminuirá o teor de mercúrio presente na sardinha”, orienta a nutricionista.

6. Tapioca

tapioca
Foto: Shutterstock

“Por ser uma boa fonte de carboidratos, a tapioca garante energia. Além disso, é um alimento muito versátil, sendo uma excelente opção para os celíacos, pois não contém glúten”, comenta Karina.

Você encontra a tapioca em pacotes (no mercado) ou a granel (em casas de produtos naturais). Em ambos os casos, verifique se está bem seca e com a coloração branca. No mais, atente-se à data de validade.

Coma a tapioca com recheios doces (como pasta de amendoim, frutas e geleias sem açúcar) ou salgados (ovo mexido, queijo branco, frango desfiado e hommus, por exemplo). Se, antes de ir ao fogo, for combinada com ovo, vira uma crepioca, que também pode ser consumida na forma doce ou salgada.

+ alimentos bons e baratos

Quer mais dicas de alimentos bons e baratos para adicionar à sua rotina e ter uma vida mais saudável? Então, clique aqui e marque agora a sua consulta com um nutricionista do Smart Nutri.

Com o Smart Nutri, além de consultas mensais por vídeo com uma nutricionista, você tem um cardápio personalizado e econômico, receitas imbatíveis para potencializar a sua mudança e um chat exclusivo para falar com a equipe de especialistas do programa. Além disso, o aplicativo é cheio de funcionalidades, como a leitura de rótulos (para ter certeza que o produto que está escolhendo realmente é o melhor para a sua saúde).