6 ações de mindfulness para melhorar a sua vida

Conheça a técnica e saiba como colocá-la em prática no dia a dia para sentir os seus benefícios
por Larissa Serpa09/09/2020

Se você teve qualquer contato com o mundo de bem-estar nos últimos anos, já deve ter ouvido falar em mindfulness. E não é só moda que fez o termo ficar tão conhecido. Um estudo da Harvard University, nos Estados Unidos, descobriu que a prática do mindfulness no dia a dia de pessoas com depressão faz com que a doença regrida, melhorando a qualidade de vida dos pacientes. Mas o que é mindfulness e como ele atua na saúde de modo geral? Especialistas falam sobre o assunto e ensinam formas de colocar a técnica em prática.

Mas afinal, o que é mindfulness?

Mindfulness, ou atenção plena, é o ato de trazer a atenção para o momento presente de forma não julgadora, ganhando consciência de nossos pensamentos, sentimentos e sensações físicas”, esclarece Vivian Wolff, especialista em mindfulness, de São Paulo.

Mindfulness x Meditação

Apesar de ambos terem como objetivo a atenção para o presente, há diferença entre mindfulness e meditação.

“A meditação é uma prática intencional, na qual você para o que está fazendo a fim de direcionar a concentração para dentro de si. Já o mindfulness é sobre estar atento e viver de forma consciente no seu dia a dia”, explica Vivian. Você pode praticar a atenção plena a qualquer momento e com qualquer ação da sua rotina.

Quer ler mais conteúdos como este?

Dor no ciático: o que causa e como prevenir
5 alongamentos para fazer na cama e começar bem o dia
Alimentos para diminuir a ansiedade

6 ações de mindfulness para melhorar a sua vida

Qualquer pessoa pode praticar a técnica. “Introduzir o mindfulness é como iniciar a academia”, compara Vivian. No começo, você sentirá um pouco de dificuldade, mas, com o tempo, será natural.

1. Sentindo seu corpo

Enquanto seu café esquenta, faça uma pequena sessão de alongamento. Leve as mãos ao alto, puxe a cabeça para o lado, faça movimentos amplos com os braços… Perceba a sensação em cada músculo individualmente, fazendo um escaneamento mental pelo seu corpo. Notar as sensações físicas de tarefas simples vai fazer você conhecer cada vez mais seu próprio corpo e o que te agrada – ou não.

2. Escovando os dentes

Dificilmente estamos presentes nesse momento, aproveitamos a ação para adiantar afazeres, mexer no celular ou preparar uma lista mental do que temos que fazer. “Em vez disso, pare em frente ao espelho e observe o seu rosto”, indica Mariana Michelin, coordenadora de meditação do Grupo Bio Ritmo. “Mantenha a atenção nos movimentos da escova em sua boca. Note qual é a sensação da espuma, o gosto da pasta, o frescor”, orienta. Esse exercício vai fornecer uma sensação de calma para começar o dia.

3. No caminho ao trabalho

Em vez de ouvir músicas ou mexer no celular, observe o seu caminho. Preste atenção nas árvores e prédios que você nunca havia reparado. Observe as cores, os sons, cada um de maneira isolada. Que sensações cada elemento te traz? Reconhecer esses sentimentos vai permitir que você tenha maior controle das suas reações ao longo do dia.

4. Durante as refeições

Quantas vezes você comeu rápido para voltar ao trabalho ou prestou mais atenção à conversa com o seu colega do que no ato de comer em si? Durante as refeições, traga sua atenção para a textura dentro de sua boca, o gosto de cada um dos alimentos. Você pode até descobrir que não gosta tanto assim de batata quando come sozinha, apenas da praticidade em eventos sociais.

5. No escritório

Dificuldade para se concentrar? Notar as coisas ao seu arredor, curiosamente, faz com que fique mais focado. “Feche os olhos e preste atenção nos ruídos. Ouça o zumbido em seu ouvido e imagine ele como uma linha fixa. Depois, repare nos barulhos dos carros, dos teclados, das conversas… Imagine cada um desses como uma faixa diferente em seu cérebro. Permaneça ouvindo até sua mente conseguir organizar todos esses sons e trabalhar com eles”, indica Mariana.

6. Buscando novas experiências

O mindfulness não precisa ser aplicado apenas à sua rotina. Segundo Mariana, sair dela também é uma prática. “Veja um filme que você não veria normalmente, faça um caminho alternativo para casa, coma em outros lugares. Ao praticar essas ações, observe os detalhes do ambiente e perceba as emoções que estas quebras na rotina provocam em você”. Quer jeito melhor de se descobrir de verdade?